Buscar
  • B+

Colapso: sem vagas, hospitais privados de São Paulo pedem leitos para Covid ao SUS

Ao menos 15 unidades privadas de saúde da capital pediram leitos à prefeitura; superlotação abarca todo o estado e número de mortes diárias vem batendo recorde


(Imagem: Reprodução)

Fonte: Forum


A cidade de São Paulo, diante do aumento de casos de Covid-19 e internações em decorrência da doença, vem passando por uma situação de calamidade pouco comum: hospitais particulares, superlotados, estão pedindo leitos da rede pública, vinculada ao Sistema Único de Saúde (SUS), à prefeitura.


Ao longo da pandemia, a logística costumava a ser oposta: a rede pública alugava leitos da rede privada quando não conseguia dar conta das internações.


Segundo informações fornecidas na ultima terça-feira (16) pelo secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, ao menos 15 hospitais particulares solicitaram 30 vagas, entre leitos de enfermaria e Unidade de Terapia Intensiva (UTI), à gestão municipal.


“Nos últimos 4 dias, tivemos solicitação de 30 leitos de UTI e enfermaria para atender um conjunto de hospitais privados, de convênio, que estão com seus equipamentos completamente lotados e esgotados”.

relatou Aparecido à Rádio CBN, dizendo ainda que isso se trata de “algo inédito”.


A taxa de ocupação de leitos para Covid-19 na capital paulista é, atualmente, de 88,59%, enquanto na Região Metropolitana é de 90% e, no estado, de 89%.


Na noite da ultima segunda-feira (15), o estado São Paulo bateu recorde de mortes em 24 horas desde o início da pandemia: foram registrados, de um dia para o outro, 679 óbitos.


O infectologista Marcos Caseiro, que atua no Hospital Guilherme Álvaro, em Santos (SP), afirmou que:

“somente criar novos leitos não é suficiente”. “Se o indivíduo vai para o hospital, a chance dele morrer é muito elevada (…) Os dados do nosso país, nessa conta macabra que eles fazem de leito: 36% das pessoas que internam, só de internar, morrem. 58% das que vão para UTI, morrem. E das que são intubadas na UTI, praticamente 80% morrem”.

“Isso é um absurdo. O único jeito que a gente tem para não colapsar o sistema é que façamos o distanciamento social imediatamente”.

Confira, abaixo, a lista de hospitais particulares que pediram vagas em hospitais públicos à prefeitura de São Paulo.

  • Avi Ccena

  • Albert Sabin

  • Nove de Julho

  • Edmundo Vasconcelos

  • Lefort

  • Vida’s

  • Nossa Senhora de Lourdes

  • Igesp

  • São Camilo

  • Maternidade São Miguel

  • Nipo Brasileiro

  • IAVC

  • Santa Paula

  • Santa Virgínia

  • São Cristovão