© 2018  |  ÂNIMA CORRETORA DE BENEFÍCIOS

Buscar
  • B+

SulAmérica pode visar o crescimento no setor de saúde


(Imagem:Reprodução)


Fonte: InfoMoney


As units da Seguradora SulAmérica subiram 4,2% logo após o após o anúncio de oferta da Allianz para adquirir sua operação de Automóveis e Ramos Elementares.


Analistas estimam a oferta da Allianz entre R$ 3 bilhões e R$ 3,5 bilhões, e concluem que depois da venda, a SulAmérica deve focar suas operações no segmento de saúde.


A hipótese desse movimento começa em 2015, com a venda de alguns ativos da empresa, e ganha força a partir do ano passado, quando a seguradora coloca à venda as operações de previdência, vida e capitalização. O negócio de capitalização foi vendido à Icatu Seguros por R$ 183 milhões em Maio deste ano.


O analista da XP Investimentos, André Martins afirma:

"A empresa não disse abertamente que pretende focar em saúde, mas todos os movimentos apontam nessa direção".

Analistas do Bradesco vêem a a oferta da Allianz como um divisor de águas para a SulAmérica:

"Além de permitir que a empresa aumente seus investimentos e concentre-se em seus negócios de saúde de maior retorno, a venda também poderia permitir uma reclassificação nos múltiplos das ações".

Com a venda, as ações da seguradora poderiam mudar do atual múltiplo de negociação de 14 vezes o seu lucro e subir para 30 vezes o lucro, margem semelhante ao de operadoras com foco 100% em saúde. De acordo com dados da consultoria Economática, a Hapvida é negociada atualmente em bolsa por 32,8 vezes o lucro, enquanto a Intermédica a 53 vezes.


André Martins afirma:

"Intermédica e Hapvida são operadoras verticalizadas, que, por terem uma rede própria de hospitais e laboratórios, conseguem ser mais rentáveis. A SulAmérica precisa pagar por toda a rede mas, por estar focada no segmento de mais alta renda, ela tem diferenciais importantes, uqe tornam o negócio único."

O atual momento da economia também favorece para a seguradora focar em saúde. Os planos de saúde corporativos devem crescer após a retomada de emprego, planos que representam atualmente 70% do total de vidas da seguradora.


André Martins diz:

"Nos últimos a SulAmérica investiu em mais de 30 iniciativas de controle de sinistros, para reduzir custos, frequência e melhorar sua rentabilidade. Ela está extremamente bem posicionada para a melhora da economia".